Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma Estranha Forma de Contemplar o Pénis...

por Robinson Kanes, em 15.01.18

IMG_9624.jpg

O Escravo Moribundo, Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni - Victoria & Albert Museum 

Fonte da Imagem: Própria.

 

 

Pois é...

 

Depois de muitos anos de desporto outdoor, decidi que o ginásio poderia ser um bom complemento ao mesmo e até, quiçá, me poderia permitir poupar algum tempo. Devo admitir, que uma das coisas boas é essa, e à noite ou pela manhã, sair de banho tomado depois de uma hora de exercício físico é algo que me tem ajudado - menos blog, mais ginásio. Eu sei, e já o disse que vocês são importantes, mas o tempo não dá para tudo e viver mais fora do digital (sobretudo a nível pessoal, pois a nível profissional até me atrai) é uma das minhas prioridades.

 

Nunca tinha frequentado um ginásio, sou um homem saudável e sempre achei que estar fechado numa gaiola a fazer desporto não era para mim. Também já tinha ouvido todas as histórias possíveis de ir ao ginásio - sexo nos balneários entre eles e elas e eles e eles e elas e elas e eles todos com elas todas e elas com eles todos e eles com elas todas... E os habituais indivíduos que soltam roncos que ecoam por todo o ginásio, ou simplesmente, aqueles que adoram mostrar a musculatura e trocar olhares com as senhoras enquanto tentam passar a ideia de que cavalheirismo é um homem suado, de fato-treino ou calções por cima de leggings e com corpo de armário a levantar meia dúzia de ferros só porque sim. Só falta esperar pelas senhoras à saída e piscar-lhes o olho enquanto ajeitam o boné à "50 Cent" e mostram as suas sapatilhas altamente coloridas (e foleiras) que davam para alimentar uma família em África durante 5 anos. 

 

Mas a este tema voltarei mais tarde, ainda ando a sondar comportamentos...

 

Admito que me custa falar disto, mas... Estava eu, no ginásio que frequento, a vir da área dos duches quando entro na zona dos cacifos e vejo um indivíduo a tirar os boxers. Até aí nada de novo, eu também fiz o mesmo e todos o fazem... No entanto, quando me sento, vejo o indivíduo a contemplar o seu pénis enquanto mexe no smartphone. Até aí...

 

O problema é quando começa a acariciar o pénis (sem largar o smartphone - e sim, é possível) e o vejo a olhar para mim. Admito que virei costas e voltei à minha vida, ainda pensei que pudesse pensar que eu era palerma porque levo um cabide na mala para pendurar a roupa e assim não a vincar... Sim, eu sei, mas enfim...

 

Todavia, a saga continuou ( e não, não fiquei a contemplar o indivíduo a mexer no pénis) com movimentos a tornarem-se mais... Intensos? Isto sempre acompanhado de um sorriso de quem contemplava aquele espectáculo e dizia "ah maravilha! Olha-me para isto!". Durou cerca de 5 minutos até ao momento em que calcei as botas e vi o indivíduo a dirigir-se para a zona dos duches enquanto parecia trotar e ao mesmo tempo contemplar o seu pénis já erecto a abanar-se qual macho feliz por caminhar entre outros machos, orgulhoso da sua virilidade, em direcção ao duche.

 

Devo admitir que não sei se é normal, mas que existem formas interessantes de praticar o culto do corpo, existem!

Autoria e outros dados (tags, etc)


46 comentários

Sem imagem de perfil

Ana a 16.01.2018

Resta-me .
Quando andava no ginásio, elas, as mais esculturais, também calçavam logo o salto alto e só "vestiam" uma toalha a enrolar o cabelo, e por ali andavam de um lado para o outro como se procurassem algo. Até que finalmente despiam as toalhas do cabelo e iam secar o dito na zona dos secadores de cabeça para baixo e rabinho para o ar como na canção dos patinhos. Ridículo.
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 16.01.2018

ahahahahahaha

Era moda... Ou não :-)
Sem imagem de perfil

Ana a 16.01.2018

Acho que era só exibicionismo. Depois havia as mais cheinhas que só se vestiam numa parte que tinha cortinas. Havia de tudo
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 16.01.2018

Se o dizes... Essa parte é-me vedada :-)
Sem imagem de perfil

Ana a 16.01.2018

Bem. Basicamente estava a contar a versão feminina dos nossos balneários. Não precisam de esfregar nada para exibir a feminilidade mas exibem-se de outras maneiras.
Imagem de perfil

José da Xã a 16.01.2018

Há gente que não percebe o ridículo a que se expõe.
Abraço.
Sem imagem de perfil

Bruno a 16.01.2018

Sinceramente, nunca entrei num ginásio, senão para dar clientela ao mesmo ou quando ia levar uma tosta, encomendada ni café inde trabalhava, ao dono do dito.
E, por muito apelativa que seja toda e qualquer imagem mental aqui oferecida, só passava mesmo à porta do dito, de ganza na mão! ahahah.
Não é, de todo, para mim!
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 17.01.2018

Eu tenho estado a gostar e sempre fico com umas histórias para contar :-)

Comentar


Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens

Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB