Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



gent.jpg

Imagens: Robinson Kanes

 

Já estão a chegar mais dois dias de boa vida. Pelo menos para alguns, pois há quem trabalhe, muitas vezes, para que esses dois dias sejam óptimos para os outros. A semana passada, como em outras, dei folga a esta rubrica, se assim preferirem chamar a mesma - mas o "Dia Internacional da Paz" surgiu-me como prioritário, sobretudo pela ligação que tem agora às questões climáticas e pela ausência de alguma discussão em torno do mesmo.

 

Por aqui será feita uma pausa de alguns dias. Dias para experimentar uma realidade diferente, dias para equacionar uma presença, dias para muitas outras coisas. 

 

E que tal um fim de semana com Albert Camus? "A Queda" é talvez a sugestão que mais se enquadra para o dia de hoje, talvez aquele que me pode fazer reflectir no dia de hoje.

 

Que importa, no fim de contas? As mentiras não conduzem finalmente à via da verdade? E as minhas histórias, verdadeiras ou falsas, não tenderão todas todas para o mesmo fim, não terão o mesmo sentido? Que importa então, que sejam verdadeiras ou falsas, se, nos dois casos, são significativas do que fui e do que sou? Vê-se mais claro, por vezes, naquele que mente do que no que fala a verdade.

Albert Camus, in "A Queda"

a_queda_camus.jpg

Deixo também uma ideia (sugestão é colocar-me em bicos de pés), musical. Talvez um dos melhores complementes à leitura da obra que falei anteriormente - Rachmaninov e o "Concerto para Piano nº2 em Dó Menor op.18 ". Escrito depois de um colapso nervoso no início do século XX é uma obra clássico-romântica e capaz de nos fazer ir bem para além da compreensão humana.

rachmaninov_piano_concerto_2.jpg

É talvez o mais conhecido e em alguns trechos irão reconhecer alguns acordes que foram aproveitados por cantores actuais. Optei por seleccionar uma versão com menos qualidade mas tocada pelo próprio. Para algo "melhor", Rafael Orozco não é uma má opção.

Finalmente, fica uma ideia para ver cinema... Cinema espanhol, de Miguel Ángel Lamata, o filme "Nuestros Amantes". Aquilo que parece ser uma comédia não o é e acaba por tocar em pontos bem profundos das relações... Aquilo que parece ser uma brincadeira é algo muito sério. Enquanto conhecem (ou recordam) um pouco de Zaragoza (e até de Teruel) vão rir e pensar muito... Não tenho dúvidas. Não gosto como Miguel Ángel Lamata filma, no entanto é um filme actual e para os amantes de hoje.

E para pensarmos enquanto adoramos viver neste país e talvez chegarmos à conclusão que não somos um povo de brandos costumes mas de acomodados, corruptos e apáticos (para ser simpático): Pedrogão; Incêndios de Outubro; Tancos (ninguém me diz que o papagaio-mor do reino não é...); perdões aos bancos; perdões do banco público Novo Banco a instituições como a Malo Clinic; perdões à EDP, partidos que vendem a ideologia a troco de maiorias; falta de condenções a detentores de cargos públicos ou aplicação de simpáticas penas suspensas; destruição do ambiente; golas anti-fumo; habitantes do concelho, dito o mais desenvolvido do país, a votarem em massa e a defenderem um corrupto; sempre os mesmos nas universidades e sempre os mesmos em várias áreas profissionais a opinarem sobre aquilo que não sabem e não fazem; sempre os mesmos a dizerem aquilo que é bom para nós e e ainda um sem número de situações que envergonhariam qualquer cidadão digno desse rótulo... Mas por cá há poucos, logo a vergonha também tende a escassear...

 

Até breve e bom fim de semana,

Autoria e outros dados (tags, etc)

Playlist para um Fim de Semana de Maio...

por Robinson Kanes, em 24.05.19

Talvez porque a Primavera oscila entre tempo frio e um sol cálido... Talvez porque Maio é sempre um mês especial... Talvez porque "volta e meia (cão deitado)" me lembre de partilhar um pouco de mim através da música... Talvez porque sim... Ficam aqui as sugestões para um fim de semana que pode ser mais intenso, mais vivido, quem sabe a ouvir estes temas enquanto conduzimos para lado nenhum até percebermos que estamos algures no meio da Extremadura ou em Andaluzia.

 

Falando de Espanha, lembro-me de Buika, que por sinal até vai estar por Portugal num excelente concerto! Buika, uma maiorquina que tem em si o sangue da Guiné Equatorial! Só assim se poderia constituir uma intérprete praticamente perfeita! Partilho "No Habrá Nadie en el Mundo"... Uma canção de amor que não cura feridas mas ajuda, pelo menos, a atenuar as mesmas.

Já que estamos nestes ritmos, não posso deixar passar alguém que já trouxe aqui! Seria injusto deixar passar este fim de semana sem a "minha" Natalia Lafourcade! Deixamos Maiorca e vamos directos para a cidade do México para ouvir "Hasta la Raíz"... Gosto desta senhora, que posso dizer mais?

E agora que preparo esta playlist, vou-me deixando influenciar pela hispanidade e não consigo largar esta língua nem estes ritmos... Além disso, com mais uma ida a Barcelona para breve, torna-se difícil, sobretudo quando pelo meio ainda está uma incisiva exploração das Astúrias! No entanto tenho de quebrar e talvez a melhor forma seja descer à Argentina e começar por uma das minhas composições preferidas de Gustavo Santaolalla - "Endless Flight". A primeira composição que ouvi do filme Babel e que me fez encomendar de imediato o CD - Hoje, o CD, é das melhores peças que por aqui andam... Sugiro também que vejam o filme de Alexandre González Iñárritu, do melhor que se faz... Um filme para ver com atenção... Talvez volte a ele, até porque a melhor música fica por divulgar...

Gosto de Hooverphonic, não sou apaixonado, não são de longe nem de perto a minha banda de eleição, mas existem músicas que não se podem deixar passar... Talvez enquanto as luzes da cidade se reflectem no nacarado que acaba por colorir o DS, seja a música ideal para te olhar enquanto conduzo depois de uma noite no teatro e que termina com um copo no Ferroviário... "Mad About You", é daquelas músicas "James Bond style" e nesta versão é apenas restrita para apaixonados...

Maio não deveria ser mais alegre? Sim, mas agora não me apetece ir por aí... Até porque a alegria nem só de batida é composta... É por isso que me lembro imediatamente de Hozier. Gostas de dança, talvez por isso também acabe por ser obrigatória a escolha de "Movement", e... Talvez uma mensagem para uma certa inspiração que anda por aí presa... Hozier, é do melhor que anda por aí e admito que adoro esta música!

Estamos a meio da lista... As rodas já correm em piso espanhol? Andarei perdido ainda por Portugal? Talvez... E para que digam que não gosto de música portuguesa, escolho uma das melhores bandas do nosso panorama e que me espanta não terem mais divulgação, sobretudo no meio de todo o lixo nacional que por aí circula, falo dos Best Youth! São daquelas bandas que têm tudo para o sucesso e encostam tantas outras a um canto, permitam-me a expressão... Sobretudo uma com uma vocalista que nem as respirações consegue fazer mas se auto-intitula como uma das grandes cantoras deste país (lá se vai qualquer hipótese de destaque). Escolhi "Red Diamond" porque me recorda um destes fins de semana e porque hei-de voltar a esta banda.

Uma música bem a propósito do dia de hoje, aliás, dos dias de hoje... Lembrei-me do "Flow Festival" em Helsínquia e veio-me de imediato à memória "Nobody" de Mitski. Um ritmo descontraído que apesar de tudo esconde sempre uma mensagem interessante... É razão para passar o fim de semana a repetir "Nobody... Nobody..." e pelo meio dançar, porque afinal a música também se presta a isso...

Falei do "Flow Festival"? The Cure, não poderia ficar para trás! Já falámos do Flow Festival e de amor, "só" me recordo de "Lovesong"... "Whenever I'm alone with you... You make me feel like I am free again"! Não digo mais nada...

Volto aos Best Youth, talvez porque acabem sempre por ficar no ouvido... Trago "Renaissance" porque gosto, como em tantos outros casos, chega... Gosta-se e pronto.

Não estou a fazer de propósito para colocar aqui à força uma música italiana. Afinal... o fim de semana tem de acabar em grande e só me consigo recordar de uma "grande malha" que trouxe de Itália, "Una Vita in Vacanza" -  aquela música que faz aumentar o volume do som, no carro ou em casa... Aquela música que me faz recordar a Sardenha e que também, apesar da boa disposição, acaba por carregar uma mensagem curiosa. É com Lo Stato Sociale, que termino e também aproveito para vos desejar um Excelente fim de semana...

E votem... E aqueles que não votem não se sintam mal por isso... A Vossa mensagem também acabará por ser passada, mesmo que a tribo política prefira enterrar a cabeça na areia e ignorar o facto da abstenção ser sempre tão grande. Até hoje ainda ninguém se preocupou com uma estratégia nacional para "acabar" com a mesma, porque será?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Sardinhas em Lata


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens

Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB