Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pela A62, de Palencia a Burgos.

por Robinson Kanes, em 25.07.19

catedral_de_burgos.jpg

Imagens: Robinson Kanes

 

 

Valladolid fica para trás... Mas a A62, uma das estradas dos camionistas portugueses e dos emigrantes para a Europa segue até Burgos, onde não é só a Catedral nos apaixona...

catedral_burgos_3.jpg

Entre estas duas cidades fica uma outra cidade que não é menos interessante: um ponto de paragem obrigatório para quem acorda em Valladolid e volta a percorrer o alcatrão de Castilla y León, por exemplo, até Burgos. Palencia, a cidade banhada pelo Carrión (onde vai encontrar bem perto o Pisuerga) e cujas margens podem ser um ótimo ponto de partida para abrir o apetite.

palencia.jpg

Não estamos numa cidade de luxos e ainda bem, uma cidade típica da região e cujos cafés são simples e ótimos para iniciar o dia com uma torrada com doce de tomate e uma tortilla - ao balcão, como tem de ser e mesmo em frente ao "Mercado de Abastos de Palencia"! Por lá existe um café onde é necessário descer uns três degraus! Simples, nem sempre o mais limpo do mundo mas se assim não fosse, também não teria interesse. 

iglesia_san_miguel_palencia.jpg

Estômago refastelado e nada como pararmos para apreciar o edifício da "Deputación Provincial" (um edifício de 1914 que é, sem dúvida, o mais bonito da cidade) e o "Teatro Principal". Já com os olhos em fascínio, nada como voltar atrás pela "Calle Don Sancho" para apanharmos a mais típica rua da cidade, a "Calle Mayor Principal". Rua movimentada, com lojas, gente simpática pela manhã e cujo emblema da cidade ficará do lado direito, a "Plaza Mayor" onde se encontra o "Ayuntamiento" e a "Iglesia de San Francisco". O espaço é interessante, mais pequeno que muitas das "plazas mayores" que encontramos em Espanha. Mas, como qualquer "plaza mayor" é agradável e, estranhamento, até com um certo toque de nostalgia.

iglesia_san_francisco_palencia.jpg

Caminhamos agora em direcção ao rio. Espera-nos a "Catedral de San Antolín" que data do século XII e conta com uma cripta visigótica! Esta é talvez uma das catedrais mais underated de Espanha e que não fica atrás de outras catedrais góticas como, por exemplo, a de Reims! A visita é obrigatória, antes do passeio terminar na "Iglesia de San Miguel" -mais um interior gótico para deliciar os apaixonados por esta arquitectura. Chegamos à conclusão que também Palencia nos encanta.

catedral_san_antolin_palencia.jpg

Está na hora de seguir caminho... Burgos ainda fica a cerca de 100km de distância e os camiões já dominam a A62, uma constante naquela estrada onde as matrículas portuguesas abundam nos pesados. 

 

Falar de Burgos não é nada de novo para a maioria, é só o local de uma das maiores e mais belas catedrais góticas do Mundo, a "Catedral de Santa María de Burgos" e obviamente classificada pela UNESCO. A arquitectura gótica está em todo o lado e ao entrar, rapidamente nos apercebemos da construção em cruz latina. É uma das mais belas catedrais do mundo e não visitar a mesma, estando em Burgos, é um verdadeiro crime! Crime é também não conhecer algum do património religioso da cidade, nomeadamente o "Monasterio de Santa María la Real de Las Huelgas" , imponente e austero edifício (e como isso nos encanta) e a "Cartuja de Miraflores". De fora também não pode ficar o castelo que bem merece a pena devido às vistas que proporciona sobre a cidade. Finalmente, uma visita à Universidade de Burgos pode ser também uma opção interessante para os apaixonados por arquitectura e história.

catedral_burgos.jpg

No entanto, aquilo que nos apaixona em Burgos é percorrer o centro histórico! Nada como iniciar esse passeio romanesco perto das margens do Arlanzón, nomeadamente, junto ao "Arco de Santa Maria"! É aí que podemos percorrer o "Paseo del Espolón" - um caminho fantástico, com árvores minuciosamente podadas, cujo percurso e posterior entrada no centro histórico nos faz recordar Lyon! Não é propriamente parecido mas fica-se com tal sensação, vá-se lá saber porquê.

IMG_9989.jpg

Uma nota importante, andar pelo centro e não comer uma morcela de arroz ou beber uma Estrella Damm com uma um bocadillo de jamón é um crime contra "El Cid", não o irritem! Ao fundo da "Calle Laín Calvo" existe um espaço de venda de queijos e presuntos que faz umas sandes para fora que é qualquer coisa - não deixem é lá carteira pois arriscam-se a trazer sacos de queijos e jamón ibérico que vos vão aumentar as calorias de forma exponencial! É o aviso de alguém que já cometeu esse pecado em Burgos.

burgos.jpg

É bom andar por Burgos, é bom apreciar os edifícios coloridos, beber un café con leche ou solo na "Plaza Mayor", percorrer o casco viejo junto ao Arlanzón e sair dos limites turísticos da cidade - e porque não de bicicleta? Percorrer Burgos cria-nos uma particular atracção na medida em que a Catedral, a main attraction, acaba por ser "só" mais um ponto de interesse nesta bonita cidade o que, só para termos uma ideia e a título de exemplo, já não acontece em Colónia. 

catedral_burgos (2).jpg

E os ares da Cantábria já vão chegando e a frescura dos mesmos embrenha-se com a aridez de Castilla Y León numa dança que só nos faz adivinhar que, para norte em direcção a Santander as coisas só poderão melhorar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Notre-Dame, das Cinzas Renascerá...

por Robinson Kanes, em 17.04.19

IMG_0002.jpg

 

Imagem: Robinson Kanes

Notre-Dame... Lembras-te de Paris? Lembras-te da nossa primeira viagem àquela cidade que nem nos apaixonou muito naquele Março em que celebrávamos os teus anos?

 

Recordo-me que logo após termos chegado de Orly e termos pousado as malas no nosso apartamento do Marais, a primeira observação foi: "vamos a Notre-Dame". Lembras-te do fascínio, de vermos aquela catedral que preencheu os nossos livros de história e que não descansámos enquanto não a visitámos, fechando o círculo das grandes catedrais francesas - onde incluímos Reims e Rouen. Lembras-te dos regressos e dos fins de tarde naquele jardim, onde fotografávamos os ratos e, de perto, observávamos as cores da catedral ao pôr do sol?

 

Ontem, durante a viagem de carro, assistia a outro pôr do sol quando ouvi a notícia na rádio. Corri para o ginásio e pedi para que mudassem um dos televisores para as notícias e foi aí que vi um dos tesouros mais belos da Humanidade em chamas. 

 

Sabemos que estas catedrais foram construídas com o sangue de muitos que perderam tudo para que uma Igreja ávida de poder e assente em dialética de esquina pudesse mostrar a sua força, contudo, não podemos ficar indiferentes à arquitectura, à história e a todo um passado que esta catedral foi enfrentando: guerras, pilhagens, fome, epidemias e tantas outras catástrofes.

 

Sabemos que em França o povo exige e os políticos são mais responsáveis, sabemos que delegam também o poder da reconstrução no povo e não assumem paternalismos com promessas que não podem cumprir, não querem as tragédias para limpar a imagem e tirar fotografias onde humilham o seu povo com, e repito, paternalismos que fazem lembrar anos de ditadura.

 

Sabemos que Notre-Dame vai renascer das cinzas e nós lá estaremos, bem perto, naquele jardim... a apreciar aquele beleza extraordinária e aquele pedaço de identidade cultural.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma Jóia Normanda: Bayeux

por Robinson Kanes, em 06.10.18

IMG_3522.JPG

 Fotografias: Robinson Kanes

 

 

Uma das mais belas catedrais de França está situada no departamente de Calvados, na região da Normandia, mais precisamente em Bayeux!

 

No entanto, antes de entrarmos na catedral, Bayeux tem a curiosidade de ter sido a primeira cidade a ser libertada na Batalha da Normandia! É também por isso, que acolhe o cemitério de todos os jornalistas abatidos a acompanhar guerras desde 1944! Também é nas imediações do centro de Bayeux que se encontra o maior cemitério britânico da Segunda Guerra Mundial. Mas deixando as experiências menos boas, Bayeux é conhecida pela sua tapeçaria do século XI e onde se encontra "relatada" a conquista de Inglaterra por parte dos normandos liderados por Guilherme II. Merece ser visitada até porque está catalogada pela UNESCO!

IMG_3560.JPG

Mas o que pode levar alguém como eu a Bayeux é a oportunidade de poder conhecer mais uma localidade normanda e apreciar a calma e simpatia dos seus residentes, num quase viajar ao passado. Se esperamos passar uma manhã ou uma tarde, rapidamente percebemos que temos de ficar mais tempo.

IMG_3561.JPG

Regressando à catedral, rapidamente percebemos o estilo gótico que se deve à reconstrução da mesma durante o século XI. Destaco a nave central que nos guia pelos imensos vitrais que se espalham ao longo de toda a estrutura. Para apreciadores desta arte, sem dúvida que verão aqui a sua sede de conhecimento saciada. 

IMG_3530.JPGIMG_3557.JPG

Também não podemos esquecer onde estamos, pelo que, em cada canto somos recordados de um passado não muito longínquo e onde se recordam todos aqueles que tombaram em nome da liberdade na Europa.

IMG_3535.JPG 

Se gostarmos da Normandia, por certo que não podemos deixar de conhecer Bayeux, até porque qualquer das estradas até lá é um verdadeiro passeio carregado de paisagens que são o verdadeiro postal da Normandia. 

IMG_3523.JPG

 Bom passeio...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Mensagens

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB