Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



8666655_orig.jpgCréditos: https://jaypgreene.com/2016/06/28/ed-reform-is-animal-farm/

 

 

Defende-se uma doutrina com a mesma tenacidade e idêntica paixão que se procura preservar estra contra a aniquilação ou uma perspectiva comprovada ou o saber de uma cultura antiga depurada mediante a sua selecção. Quem não está de acordo com tal opinião, sofrerá a sua parte, pois será estigmatizado como herege, será caluniado, e se possível será desacreditado. Em suma, descarregar-se-á sobre ele a reacção altamente especializada do mobbing, do ódio social.

Konrad Lorenz, in "Los ocho Pecados Mortales de la Humanidad Civilizada"

 

Nos últimos dias tenho andado alheado da realidade nacional como um todo. O trabalho tem-me consumido e o pouco tempo disponível, admito, é dedicado a quem está perto, ou melhor, àqueles que, por segurança podem estar perto - os outros ainda esperam. 


No entanto, ontem, vésperas de 1 de Maio, em plena Praça da Figueira, ao avistar uma viatura de matrícula recente e com megafones montados, pensei ser mais um daqueles avisos a enviar as pessoas para casa. Poderia ser, mas não era, era uma viatura nova a enaltecer uma central sindical, a CGTP, e a convidar à participação (em plena rua) na manifestação do 1º de Maio. A crise automóvel fica mais atenuada com as compras sindicais...


Com o país, aliás, com o mundo fechado há meses, com a quase proibição de estarmos perto de quem amamos, dos nossos familiares, dos nossos amigos, dos nossos empregos, das nossas segundas casas, dos nossos espaços, inclusive com limitações à liberdade de circulação que fariam corar de vergonha um Mussolini ( quem não apanhar esta última, pode perguntar ao nosso Presidente da República, simpatizante da causa quando os tempos eram outros) abrimos mão de tudo isso para que um conjunto de indivíduos, que de democrático parece ter pouco, possa fazer algo de máximo interesse e inadiável - defender uma ideologia. Aliás, nos ultimos tempos tenho percebido que, aqueles que mais apregoam liberdade e direitos são so que no segundo seguinte ao discurso decorado fazem exactamente o seu contrário. Mas é preciso desfilar e espalhar a ideologia bacoca, em que poucos acreditam e querem acreditar, mas que continua a minar as decisões de um país! Fechamos a economia, mas permitimos manifestações que de novo nada trazem! 


É verdade que os sindicatos e a aceitação destes é boa para o voto governativo e presidencial, além de que, muitos deles, acabam sempre por defender diretos (deveres, poucos) de classes profissionais que já são das mais privilegiadas. Dá sempre jeito defender os que vivem do Estado, para o Estado, da sombra do Estado e deixar que uma maioria viva num ambiente patético, sem esquecer os pobrezinhos - esses também são importantes para a foto e para alimentar alguns impérios que incluem misericórdias, bancos alimentares e tantas outras IPSS. Distribuir comida em tempos como os de hoje, de fato e gravata e ainda participar numa selfie, nem Tarantino faria melhor!


Hoje, muitas bestas ficarão em casa retidos, nem do seu concelho de residência poderão sair, em último caso arriscam mesmo a detenção e para quê? Para que as bestas que andam sempre com o conceito de liberdade na boca, possam sair à rua! Honestamente, um povo com um pingo de cidadania, hoje poderia sair à rua, ir para as praias e para os cafés, viver como se nada tivesse acontecido. Esse povo, apesar do dispartate que estaria fazer, mostrava, pelo menos, que de palhaço teria pouco... Mesmo que, em alguns casos, tal significasse sacrificar uma certa estabilidade paternalista com tentáculos familiares, sociais, profissionais e partidários.

 

Fechamos a economia, ignoramos os verdadeiros especialistas e fazemos reuniões semanais com meros académicos e boys partidários de forma a corroborarem a decisão política, abalamos os laços sociais, fechamos o mundo como o conhecemos. Todavia, manifestações que cedem a estranhas pressões de um poder político e social bafiento podem ter lugar - de facto, já estamos habituados a que nos cuspam, mas... Fechamos um país e impomos, em alguns casos, estranhas regras que um povo inteiro questiona e nem sequer é ouvido, ignoramos os verdadeiros especialistas, mas deixemos que uns possam sair à rua para defender ideologias políticas e fechamos os outros em casa, normalmente aqueles que pagam as mordomias dos que nas ruas desfilam.


É razão para citar Orwell e chegar à conclusão que "todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais que outros".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pensar o Dia do Trabalhador!

por Robinson Kanes, em 01.05.19

Happy-International-Workers-Day.jpg

Créditos: https://www.newsbugz.com/happy-international-workers-day-2018/

 

Depois deste artigo e também deste ainda estou vivo... É possível que não seja interpelado porque são temas desconfortáveis e onde nem todos querem estar presentes ou então é porque as duas pessoas que acompanham este espaço devem estar ainda a gozar as férias que estes feriados permitiram...

 

Por falar em férias... Hoje é o dia do trabalhador! Já estou a ouvir aquela música do PCP "ta ta ta ta ta ta ta... ta ta ta taaaa taaaa taaaa... ta ta ta ta ta ta ta... ta ta ta tara tara tara taraaaaa". O PCP e companhia que não devem andar contentes pois têm andado a perder o monopólio dos sindicatos e por este andar, se isto começa a chegar a sério aos sindicatos do Estado lá se vai o dinheiro que os delegados sindicais recebem desse mesmo Estado, ou seja, dos nossos impostos - outro tabu à portuguesa! 

 

Estamos a assistir a uma transformação nos sindicatos, uma espécie de coletes amarelos sindicais e que os coletes vermelhos adoram chamar de populistas porque não precisam de partidos nem de organizações de esquerda ou direita para se sentarem à mesa das negociações laborais! Uma blockchain sindical que dispensa intermediários que nem sempre estão a vender o melhor serviço, quer a um lado quer a outro.

 

O que eu espero deste dia do trabalhador é que as pessoas parem para pensar. Que se discuta o futuro do trabalho e os impactes da revolução tecnológica no mesmo! Já existem organizações, umas mais em segredo que outras, (e não é teoria da conspiração) estão a preparar uma revolução que passará pelo despedimento de muitos colaboradores que serão substituídos por máquinas! Até aqui nada de novo, resta saber como é que o mercado vai absorver esses mesmos trabalhadores e quais as medidas para mitigar tais efeitos - honestamente, a nossa sociedade não está minimamente preparada e já deveria ter parado para pensar nisso! Dou um exemplo simples e que até se tem falado muito: camionistas! Camionistas deste mundo, já ouviram falar de camiões autónomos? Acabam-se as greves num ápice!

 

Espero também que ao invés de manifestações de indivíduos com boina preta ou vermelha (e não são Comandos), indivíduos barbudos, indivíduos que ainda usam camisa verde água ou com quadrados de múltiplas cores e ainda indivíduos que só sabem gritar "povo unido jamais será vencido" se pare para pensar em situações reais como a flexibilidade laboral; o bem-estar no trabalho; o aumento da produtividade alicerçada no bem-estar dos colaboradores e em sistemas eficazes de promoção do mérito e afastamento da mediocridade. Quero que se pense na dicotomia vida pessoal e trabalho e, porque não, nas organizações que têm um colaborador contratado mas têm 30 estagiários patrocinados pelas universidades e escolas profissionais portuguesas. Dá que pensar, tendo em conta que não prejudicam só os trabalhadores (trabalhadores com muitas aspas) mas também o mercado na figura dos concorrentes que não conseguem baixar os preços a um nível pornográfico.

 

Espero que neste dia do trabalhador se pense nisto tudo e em muito mais... Espero que pensemos naqueles que trabalham para que não andemos com lixo até ao pescoço; naqueles que nos estarão a servir no café ou no restaurante enquanto gastamos neste primeiro dia de Maio metade do ordenado num almoço, que pensemos naqueles que abastecem as nossas bombas de combustível, que nos atendem e aturam os nossos ressabiamentos no retalho... Que pensemos em todos esses, mais do que em exigir que Presidente da República e Primeiro Ministro façam parar uma cimeira para dar os parabéns aos iniciados do cascalheiro porque o clube ganhou a taça da liga da freguesia de São Pedro de Penaferrim! Pensemos naqueles que trabalharão no feriado mas não receberão um euro a mais por isso... 

 

Pensemos em todos esses, pensemos em nós e na educação que queremos para os nossos filhos, os futuros trabalhadores e líderes deste país... 

 

P.S.: Pensemos também na malta do Sapo que hoje está aqui a tomar conta disto... E que também atura cada uma deste espaço que enfim...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Instagram



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sardinhas em Lata

Todas as Terças, aqui! https://sardinhasemlata.blogs.sapo.pt/

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens







Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB