Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Saint-Malo, a cidade pirata...

por Robinson Kanes, em 29.10.20

saint_malo_france.jpgImagens: Robinson Kanes

 

Estamos já na Bretanha... Apressámos a saída do Mont-Saint-Michel porque esta paragem tinha de ser efectivamente bem degustada. As bicicletas também já pedem para sair do carro e percorrer um pouco da Bretanha, assim se fizeram os 51km até Pléneuf-Val-André. Todavia, no périplo em duas rodas, a "descoberta" mais interessante foi sem dúvida o "Cimetière de bateaux de Quelmer" onde repousa mais de uma dezena de barcos abandonados e que dão uma imagem pitoresca da zona, sem esquecer que representam muita da história dos pescadores de Saint-Malo. Temos tempo para ficar, além de que Paris, será o próximo destino - e depois de umas cinco idas em lazer a Paris, cada uma se torna mais especial à medida em que vamos conhecendo mais a cidade. E pensar que a capital de França não me fascinou na primeira visita.

 

Saint-Malo é aquela cidade carregada de histórias e de lendas, não poderia ficar para trás. Para lá da pirataria, estava na nossa memória a difícil tomada (e destruição) aquando do desembarque na Normandia. A fuga dos alemães para a Bretanha e a excelente localização e fortificação da cidade acabaram por tornar Saint-Malo um campo de batalha e com enormes baixas para ambos os lados.

saint_malo (1).jpg

A chegada a Saint-Malo começa com um crepe. Um lado mais turístico, embora mereça bem a pena antes de um jantar de peixe e frutos do mar, tão valorizados nas costas bretã e normanda. Por falar em lado mais turístico, também não resistimos aos Gwelladous na Maison Guella que já leva 100 anos de existência. O crepe dá-nos alguma energia para percorrermos os quase 2 km de muralhas e apreciar não só a cidade intramuros mas também o mar e as suas praias. Amante de cidades portuárias e portos, não descanso enquanto não volto a abandonar a cidade e a percorrer uma área mais industrial da mesma.

saint_malo_france (1).jpg

 

Mas é impossível ficar fora das muralhas por muito mais tempo, é preciso não deixar fugir a alma de Chateaubriand que vive ainda encarcerada na Grand Bé. A Grand Bé e Petit Bé são as duas ilhas que confrontam a cidade e que nos colocam a imaginar os tempos em que piratas atacavam e defendiam a cidade ou, regressando aos tempos modernos, visualizar os soldados alemães no desespero a disparar peças de artilharia contra os libertadores da França. Imaginamos a azáfama e o medo pelas ruas românico-góticas e como se terá perdido um património de incalculável valor aquando dessas batalhas. 

saint_malo (2).jpg

Falamos em batalhas, por isso Fort National (1689) não poderia ficar para trás, é um daqueles pedaços de história e com uma localização única e panorâmica de Saint-Malo e de toda a zona envolvente. É a imagem da cidade corsária, é onde poderá estar bem guardada toda a sua essência, toda a sua história.

saint-malo_france.jpg

Sentamo-nos... As ruas estreitas e as imponente muralhas amplificam as vozes, a cidade tem vida e convida a viver... O sol está a despedir-se e provavelmente um dos melhores locais para apreciar um dos mais belos espectáculos do mundo, sempre grátis e que se repete todos os dias, é a Plage du Sillon, por muitos considerada a mais bela de França. Todavia, e porque a cidade a isso se presta, não deixamos de percorrer as areias e sentir a fria água na Plage de l´Éventail (com uma vista deslumbrante para o Fort National), na Plage du Môle (com uma vista espectacular para Dinard) e como não poderia deixar de ser, a Plage de Bon Secours com vistas para Dinard e para as ilhas Bé. Dinard, na outra margem do Rio Rance, foi uma das outras posições defendidas pelos alemães quase até ao último homem.

saint-malo_france (1).jpg

E como em cidade de piratas, há que ser um Jack Sparrow, nada como devorar as boas iguarias de Saint-Malo e ficar duas horas à convesa com alguém que não conhecemos de lado nenhum mas que parece ter vivido a invasão alemã e depois a libertação, tal é a precisão com que nos relata os factos e fala orgulhosamente deste bastião onde também se destaca Catedral, o "Chatêau" e claro, a Maison des Poètes et des Écrivains - esta última por mero apontamento e curiosidade.

saint_malo.jpg

Vamos descansar, segue-se uma pequena viagem de 400 km com muitas paragens até Paris: em Rennes para estar com amigos, em Laval, Le Mans e Chartres (porque sim) e inclusive num pequeno café à beira da estrada que serve café Delta entre Dreux e Versalles

 

Honfleur, uma cidade portuária

Atrás de Marcel Proust em Cabourg

A pacata e firme Caen

Bayeux: uma jóia normanda

Normandia: um dia de homenagem

O Mont-Saint-Michel

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Imagem de perfil

MJP a 29.10.2020

Bom dia, R.! :-))
Adorei!!! Grata pela partilha! :-)
Dia Feliz!
Beijinho
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 29.10.2020

Hi MJ,

Eu é que agradeço,

Um beijinho,
Imagem de perfil

Folhasdeluar a 29.10.2020

Sempre muito interessante...fotos e descrição...:)))) abraço
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 29.10.2020

Obrigado, meu Caro.
Um Abraço,
Imagem de perfil

Luísa de Sousa a 29.10.2020

Gostei muito da viagem Robinson
Belas fotografias

Beijinhos
Feliz Dia
Imagem de perfil

Calimero a 29.10.2020

Ola Kanes,

Que viagem maravilhosa!
As fotos tem aquela cor de quem as foi buscar ao baú,,fantásticas!

Aguardo a próxima viagem..

"Teremos sempre Paris"! Quem nunca??

Beijinhos


Cali

Imagem de perfil

Robinson Kanes a 29.10.2020

Olá Cal,

Sim, as recordações acabaram por levar uns pequenos retoques para aí. É um lugar que deixa saudades e supera expectativas. A Bretanha, mais austera até que a Normandia, é fabulosa.

Agora é seguir caminho até Paris :-)

É verdade, embora nem seja muito romântica, para isso sugiro Cefalu na Sicília :-)))))

Um beijinho( e depois da aurora de hoje, venha uma foto do crepúsculo).

Imagem de perfil

Maria Araújo a 29.10.2020

O Robinson conta estas aventuras de uma forma tão natura, que é, apetece lá ir e viver in loco tudo o que nos conta.

Imagem de perfil

Robinson Kanes a 29.10.2020

Ainda bem que assim é. É aproveitar e entregarmo-nos aos momentos, depois é digerir e recordar... O melhor momento é esse.

Obrigado pelas palavras, Maria,
Imagem de perfil

cheia a 29.10.2020

Mais uma maravilhosa viagem, obrigado!

Um abraço,
Imagem de perfil

Charneca em flor a 01.11.2020

Já passei por Saint-Maló e mesmo uma cidade muito bonita.

Comentar



Mais sobre mim

foto do autor



Instagram



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sardinhas em Lata

Todas as Terças, aqui! https://sardinhasemlata.blogs.sapo.pt/

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens







Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB