Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O Fim da Duralex...

por Robinson Kanes, em 26.09.20

206d1b0ec10d3bda133ba7208a210a25.jpg

Créditos: https://www.pinterest.pt/pin/374502525257023726/

 

Foi por Espanha, nomeadamente pelo El País, que soube do fim anunciado da Duralex. Talvez muitos não o saibam, mas a Duralex era o fabricante da "inquebrável" louça de vidro, aquela de aspecto âmbar. Uma imagem de marca dos anos 60 e 70!

 

Recordo-me de, em casa dos meus pais, existirem dois conjuntos: um que se utilizou e mais tarde se deu a uma família carenciada e o outro, intocado que, muito recentemente, me foi doado pela minha mãe - lembro-me dessa primeira doacção, parecia novo apesar do muito uso. Como me recordo, à semelhança de outros, de ouvir dizer "este conjunto que comprámos em Espanha". A Duralex era um ícone das louças mais comuns, em Espanha teve um tremendo sucesso, uma espécie de louça de Sacavém e até teve destaque no original da série "Conta-me como Foi", uma "cópia do original "Cuéntame". 

 

Ao longo dos anos assisti à morte de muitas louças caras, mas a Duralex sobreviveu ao passar dos anos e à minha capacidade de partir pratos e copos devido a umas mãos escorregadias para louças.

 

Dura lex, sed lex, seria a inspiração e slogan para o nome da marca, por incrível que pareça. Desenvolvida pelo actual gigante "Saint-Gobain", os franceses detentores da antiga COVINA em Portugal, e depois de vários investimentos, não resistiu à crise actual causada pela quebra no consumo e no fecho da economia e cedeu.

 

A louça utilitária (ainda me causa alguma impressão o conceito de "louça decorativa") que já era uma peça vintage, despede-se assim e encerra mais uma recordação de um velho/novo Mundo. Talvez agora, seja a oportunidade de sair das cozinhas e das salas dos menos abastados e ocupar a mesa dos mais ricos ou dos locais mais nobres, afinal, a morte transforma a miséria em nobreza.

 

Não estou presente na casa que agora está mais rica com estas peças, mas por certo, aquelas peças, daquele conjunto, terão ainda um maior valor afectivo, pois além da memória dos meus pais serão também a memória de uma época.

 

Duralex, eterna lutea...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


20 comentários

Imagem de perfil

MJP a 26.09.2020

Oh... que memória (Boa) me despertaste, R.! :-))
Obrigada!
Bom fim-de-semana!
Beijinho
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

Eu não tinha noção do que estava naquele armário, aparentemente tenho e tivemos sempre um pedaço de história.
A que tenho até ainda tem os autocolantes :-))))
Beijinho e bom fim-de-semana,
Imagem de perfil

MJP a 26.09.2020

Pois... a minha, também, ainda tem os autocolantes!!! :-)))
Fica Bem!
Beijinho
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

É estrear... A minha não deve ficar com eles muito tempo :-)))
Imagem de perfil

Daniel Marques a 26.09.2020

Não fazia a mínima ideia!
Os meus avós tinham em cor verde. Adoro em verde!
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

Essas também são um clássico :-)

Em verde estranha-se mas depois entranha-se. Bem giras!!!
Imagem de perfil

Maria a 26.09.2020

Em casa de meus pais também havia.

A primeira vez que fui a Espanha, foi com uma amiga que ia comprar um serviço, lembro-me que era verde.
Memórias da minha adolescência/ juventude!
Obrigada Robinson.
Bom fim de semana!
Beijo⚘
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

Bem, o verde está a ganhar:-))))

É um clássico, no caso português, ao nível da "La Casera" ou dos "Hojaldres de Astorga"... Bem, os Hojaldres ainda são uma "trend" ahahahah

Beijo e bom fim-de-semana,
Imagem de perfil

Maria a 26.09.2020

Na véspera do confinamento almocei com a amiga da loiça. Rimo-nos ao recordar a ida inútil a Espanha.
Ela comprou a loiça porque ia casar-se. Uma semana antes do casamento o cidadão, depois de dez anos de namoro, concluiu que não estava apto para tal passo.
A loiça ficou encaixotada anos em minha casa e o vestido de noiva também. :)
Na altura nao teve piada, mas hoje é motivo de galhofa.
Beijo
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

Ui...

Bem, isso já dava um livro ou um "post" daqueles. Tem que nos trazer isso, ainda se consegue um guião para um filme :-)

Obrigado pela partilha,
Imagem de perfil

Maria a 26.09.2020

Caro Robinson, qdo estudante vivi numa residência de estudantes. Eramos 80, mulheres, imagina a histórias .
Fazia vários guiões.:)


Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

É melhor não se falar de tempos de estudante ahahahahahah
Imagem de perfil

cheia a 26.09.2020

Não é só com as pessoas, também as marcas, depois de mortas, todos dizem que era uma boa pessoa, uma boa marca!

Um abraço,
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 26.09.2020

Ora nem mais!

Alguns mortos ainda não tiveram a devida homenagem... O José sabe do que falo...
Um Abraço,
Imagem de perfil

O ultimo fecha a porta a 27.09.2020

não conheço essa marca. possivelmente deveria haver em casa dos meus avós.
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 27.09.2020

É bem possível, um clássico :-)
Imagem de perfil

/i. a 27.09.2020

São um clássico... para não destoar a minha mãe tem o serviço completo guardado castanho (uma parte com uso e a outra parte por estrear). Está devidamente guardado nuns armários (juntamente com tantos outros serviços) porque outros estilos de louça tiraram-lhe o protagonismo.
Vejo-o todos os anos quando ajudo nas limpezas dos armários no verão!
Lembro-me de ver em branco transparente, rosa, verde e castanho. Para mim os mais bonitos são os castanhos.
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 27.09.2020

Engraçado como está na casa de todos nós, como é até algo que nos une, mesmo com Espanha e França.

Foi preciso o aviso de encerramento para prestarmos atenção a estas louças, pelo menos eu, e nos darmos conta desta partilha.

Obrigado :-)
Imagem de perfil

Maria Araújo a 28.09.2020

Cá em casa, havia em verde e castanho.
Conjuntos completos. Travessas chávenas de pequeno-almoço e de chá.
"Rompeu-se" muita louça, outra estava como nova, deixei de lhe dar importância, achava que já passara o seu tempo, fui dando e substituindo por louça nacional.
Leio este seu post, lamento não ter uma peça desta que é, hoje, louça vintage.

Imagem de perfil

Robinson Kanes a 29.09.2020

Não fez mal nenhum, as coisas vão evoluíndo também. Mas a verdade é que às vezes temos pedaços da nossa História, inclusive social e nem nos damos conta disso :-)

Comentar



Mais sobre mim

foto do autor



Instagram



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sardinhas em Lata

Todas as Terças, aqui! https://sardinhasemlata.blogs.sapo.pt/

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens







Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB