Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Estónia: estar à frente é isto...

por Robinson Kanes, em 08.07.20

educational-technology-in-estonia-1-638.jpg

Créditos: https://pt.slideshare.net/MerlinLinde/educational-technology-in-estonia?smtNoRedir=1

 

Creating a new country from scratch has given Estonia the license to imagine what a country could be. 

Taavet Hinrikus, in "National borders - a thing of the past?"

 

 

No país onde ter um vasto conjunto de shared-services e call-centers é sinónimo de vanguarda tecnológica, temos de ter em conta que não é isso que, ao contrário do discurso, nos coloca nos primeiros lugares, ou pelo menos em lugares mais aprazíveis. Reconheço que, em comparação com países bem mais desenvolvidos que Portugal, não temos as facilidades tecnológicas do nosso país e também reconheço que shared-services e call-centers, não deixem de ser uma mais-valia desde que não assentes apenas em mão-de-obra barata e altamente qualificada.

 

Enquanto muitos só agora despertaram para a necessidade de olhar para o futuro e para os desafios que o mesmo nos coloca (uns despertaram, colocaram os habituais posts no LinkedIn e fizeram artigos de revista mas já se esqueceram) existem outros que, entrando na corrida do desenvolvimento de forma mais tardia, já dão passos de gigante e que inclusive lhes permitem suportar com maior presteza os desafios "impostos" pelo surto pandémico de COVID-19.

 

Na Estónia, encontramos uma total automatização (e que funciona, não é só ter) dos registos de saúde e a "e-prescrição" que em tempos de pandemia foi fundamental para o combate à mesma, sem esquecer de mencionar que a tecnologia Blockchain já é uma realidade, sobretudo nesta área. Destaco o "e-ambulance", um sistema que detecta a posição de uma chamada de emergência alocando a mesma para a ambulância mais próxima, isto enquanto o médico que aguarda no  hospital ou se dirige para o local da ocorrência pode ir consultando o tipo de sangue, alergias, tratamentos recentes, medicação e um sem outro número de informações pertinentes.

 

É na Estónia que também o "GoSwift", um sistema de gestão de transportes, do tráfego e de fronteiras, permite um enorme controlo de custos e poupança de tempo com reais impactos na vida das pessoas, nas deslocações para o trabalho e obviamente em toda a cadeia logística. 

 

A assinatura electrónica e os selos digitais são também uma realidade, aliás, este país foi pioneiro no uso da identidade digital. Também os chamados online meetings já eram uma realidade antes da pandemia e com a mesma não se assistiu a uma euforia de muitos indivíduos como se de crianças com novo brinquedo se tratassem. Enquanto uns cá se gabavam, sobretudo no Linkedin de estarem muito à frente, e passo a expressão, imagino que outros se ririam e muito de tal gabarolice.

 

Finalmente, e porque a lista seria longa (e a ela voltarei), destaco dois pontos que para mim são uma grande mais-valia quando queremos fazer as coisas e deixar a propaganda de lado:

 

- Durante o lockdown, o Governo da Estónia opromoveu um hackathon online para que qualquer indivíduo colocasse os seus problemas/desafios relacionados com a pandemia. Automaticamente, a plataforma fazia/dfaz o match com voluntários dispostos a ajudar e a encontrar uma solução. Porque é importante? É querer resolver os problemas, é querer criar empowerment na população, é desenvolver um espírito de inter-ajuda e de comunidade, é colocar as pessoas no centro da informação e torná-las também autónomas. É tirar o melhor partido de todos e com todos e não sonegar informação e competências que erradamente nos querem fazer pensar que só meia-dúzia de iluminados conseguem atingir.

 

- Deixo este mote que pode ser encontrado no portal e-Estonia: "o sonho estónio é ter o menos de Estado possível, contundo o Estado necessário". Em relação a isto, não preciso de escrever muito mais, por muito que choque os iluminados que falei acima e os acomodados.

 

Terminando, e segundo os dados do "World Economic Forum", Portugal não está na vanguarda em termos de empreendedorismo ao contrário do que, mais uma vez se tenta vender. Porque empreendedorismo não é só criar empresas porque sim ou sem qualquer viabilidade económica no longo prazo.

large_MWV-iNQo1UpGF2MZlFkQIjNqikFy18P6d7fmwJojXs8.

O "top ten" é ocupado por vários outros países e onde, se ligarmos (e sou eu a afirmar, sem todos os dados na minha posse) o sucesso no combate à pandemia com a dinâmica empreendedora, tecnológica e de empowerment da sociedade, temos uma relação claramente vencedora. Temos aqui países saídos recentemente do bloco soviético e bem mais pequenos que Portugal, quase todos. É com estes que temos de nos comparar, mas preferimos falar e discursar para as televisões e ignorar estes actores por razões óbvias.

Autoria e outros dados (tags, etc)


18 comentários

Imagem de perfil

Maria Araújo a 08.07.2020

Adorei ler este texto.
É um grande defeito o nosso de nos gabarmos de tudo, por mais pequeno que seja o feito.
Depois, há os chicos-espertos, há as cunhas, há o oportunismo, há a extravagância, há o "se tu tens, eu tenho melhor".
Somos um povo vê mais os seus direitos que os seus deveres.


Imagem de perfil

Robinson Kanes a 08.07.2020

Obrigado, Maria.
Ainda voltarei, por acaso é um exemplo que tem merecido grande destaque lá fora e com resultados extraordinários - ser evoluído tecnológicamente não é só ter os melhores "gadgets" da praça.

Há de tudo, há de tudo... Mas a melhor é quando fala destes exemplos a alguns "respeitáveis" e ainda lhe chamam "tontinho", é melhor, porque aqui a do país pequeno não cola :-)

Para alguns, não todos como é óbvio, pequeno só na cabeça...
Imagem de perfil

MJP a 08.07.2020

Olá, R.! :-)

Excelente partilha!
(Temos muito a aprender... mas, lamentavelmente, tendemos é a "copiar" (reproduzir) os maus exemplos, com graves repercussões para a sociedade! :()

Fica Bem!

Beijinhos
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 08.07.2020

Hi MJ,
Aprender é importante não pode ser só algo para ficar bem em perfis sejam eles quais forem, o habitual "muita vontade de aprender".
O mundo é uma casa pequena e podemos sempre retirar algo daqui e de acolá sem descobrir a pólvora, mas isso exige maturidade... Sobretudo em culturas onde todos são o máximo mas onde a economia e não só rastejam pelas ruas da amargura.

Beijinhos...
Sem imagem de perfil

Anónimo a 08.07.2020

Tema pertinente e ainda bem que nos traz estas coisas. Desconhecia completamente.
RT
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 08.07.2020

Obrigado. Tenciono voltar ao mesmo. A Estónia tem tido umas iniciativas muito interessantes neste âmbito.
https://e-estonia.com/
Sem imagem de perfil

o cunhado a 08.07.2020

". Temos aqui países saídos recentemente do bloco soviético e bem mais pequenos que Portugal, quase todos."
E sem os recursos sacados a tempo às ex-colónias, e eles há pouco saídos da colonização.
O nosso maior feito é: Senhor PR a banhos de máscara.
Olhe-nos mundo e pasmem.
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 08.07.2020

Infelizmente não o posso negar.
Banhadas e máscaras... Boa conjugação de factores.
Um Abraço
Imagem de perfil

cheia a 08.07.2020

Nós preferimos os milagres.

Um abraço
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 08.07.2020

Agora esteve bem :-)
Grande Abraço,
Imagem de perfil

José da Xã a 10.07.2020

Mas eles não têm praias, nem vinhos bons, nem cafés onde se podem beber umas "jolas".
Em Portugal as pessoas só se preocupam das coisas quando lhes batem à porta.
Até lá passam pelos intervalos da chuva.
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 10.07.2020

Sabe o que diz uma amiga (portuguesa) que temos na Suiça... O problema é sol a mais. E por acaso, até têm umas belas esplanadas onde se bebem umas boas "jolas",não é como cá, claro:-)))
Imagem de perfil

José da Xã a 10.07.2020

Mas a cerveja deles (se for igual à austriaca) é ... água!
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 10.07.2020

O que é que andou a beber na Áustria? :-)))
Olhe que nem é das piores, tem cervejas alemãs bem piores que algumas austríacas. Eu sugiro a Iraniana, depois de beber durante uns meses não toca em cerveja...
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 16.07.2020

Por falar nisso, abasteci agora (e esta é para si, no PD do BragaParque) umas de Heineken e claro Estrella Damm)...
Imagem de perfil

Maria Araújo a 16.07.2020

não vou ao PD aqui da zona desde o dia 6 de Março e ao Braga Parque nem sei quando fui a última vez, que seria em Janeiro ou Fevereiro. PD do Braga Parque, raramente vou.
bejecas, só bebo no Verão meio do copo. se beber o conteúdo de uma lata, fico tonta.
boas compras.
boa estada em Braga.
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 17.07.2020

São sempre boas, obrigado e um beijinho :-)

Comentar



Mais sobre mim

foto do autor




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sardinhas em Lata

Todas as Terças, aqui! https://sardinhasemlata.blogs.sapo.pt/

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens







Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB