Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




E Bolsonaro é que é Manipulador?

por Robinson Kanes, em 11.10.18

cae-e-gil.jpg

Créditos: http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/por-seiscentos-mil-por-show-e-facil-ser-de-esquerda/ 

 

 

Acabo de ler aqui que agora Bolsonaro também é o grande responsável por um homicídio no Brasil. Apesar de recorrer às aspas e tentar esconder o português do brasil do teor da notícia, o próprio SAPO, acredito que ingenuamente, acaba por se tornar mais um anti-Bolsonaro.

 

Mas também esta notícia surge logo a seguir ao meu artigo em que me referia àqueles que se dizem as vozes do Brasil, os caducos Gilberto Gil, Caetano Veloso e até outros que sempre contestam todo e qualquer candidato presidencial que possa fechar a torneira que os alimenta - em Portugal também os há, lembrem-se sempre que se fala em RTP e TAP quem são aqueles que aparecem.

 

Estes democratas humildes, amigos das gentes das favelas mas que vivem nos melhores apartamentos de Ipanema ou até de grandes cidades europeias, são aqueles que agora acusam Bolsonaro da responsabilidade de uma morte no país simplesmente porque um mero apoiante da sua campanha matou um apoiante de Fernando Haddad. Conhecendo um pouco do Brasil, casos destes não terão faltado de um lado e de outro...

 

É estranho que estes senhores, que também "genuínamente" se preocupam com o seu país não se preocupem com as mortes diárias devido ao narcotráfico e da corrupção, muitas delas com a chancela daqueles que frequentam as suas próprias casas. Ainda os vamos ver em Madrid com Pablo Iglesias, do "Podemos", a celebrar no apartamento de 600 000 euros - apartamento que este comprou com fruto do seu humilde trabalho e paixão por Espanha.

 

São também agora estes senhores, apoiados por alguma comunicação social, que acusam Bolsonaro de uma morte. No entanto, ainda há pouco tempo acusaram este de alegadamente ter ensaido um atentado contra a sua pessoa. Meus senhores, em que ficamos? Deixem Bolsonaro ser o manipulador fascista (como agora se gosta de chamar fascista a quem pensa diferente, como se comunista ou até esquerdista fosse um elogio)... Agora não queiram é ser como ele! 

 

Caetano Veloso chega a cair no ridículo de dizer que não acompanha redes sociais, que só viu a notícia no Yahoo, mas acaba por expressar este seu sentimento no... Instagram! E também é ridículo como estas notícias ganham tamanha visibilidade. 

 

Ridículo é também o tempo de antena (que é justo) dado a Carlos Carvalhas na TSF e onde este ainda anteontem afirmou, no programa "Pares da República", que tudo isto é uma armação do capitalismo contra os trabalhadores brasileiros e dos serviços secretos norte-americanos que querem dominar o Brasil! No entanto, é o mesmo que contesta o modelo eleitoral alemão porque é... Mais justo? É o mesmo que nem fala sobre a Venezuela... É o mesmo que chafurda na lama com os porcos de Orwell como os seus camaradas do PCP e do BE. Continuamos a ouvir sempre os mesmos, com os mesmos discursos e completamente desacreditados mas que insestentemente entram nas casas e nas vidas de todos nós!

 

Se querem liberdade e democracia, deixem o povo ser livre e votar! Deixem que a liberdade não seja a vossa mas a de todos... Mesmo que esteja a cometer um erro histórico! Algo que não seria novo, afinal Lula e Dilma... 

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De Rita PN a 11.10.2018 às 12:04

Partindo da veracidade de que toda a comunicação social no Brasil é comprada, e é desta forma que a mesma funciona, convém sempre a alguém ter as "vozes do Brasil" do seu lado. São uma "arma" poderosa, movem milhares (milhões, até) nas redes e fora delas, chegam ao mundo inteiro e, dentro do país, são credo para muitos. É cada vez mais frequente ver as Grandes Vozes dos vários países assumirem discursos políticos (não é só o Bono) e aqui, neste caso concreto que denuncias, é clara a finalidade.
Tudo são meios para atingir fins e sejamos honestos, todos sabemos como funcionam as coisas no Brasil. Até no que respeita às empresas, o poder compra-se e o estatuto também. Se tens os "amigos" certos, podes ser quem desejas. Chegas lá. O que pagas recebes em dobro (ou triplo, ou quadruplo...).

"É estranho que estes senhores, que também "genuínamente" se preocupam com o seu país não se preocupem com as mortes diárias devido ao narcotráfico e da corrupção, muitas delas com a chancela daqueles que frequentam as suas próprias casas." - Ui, não coloques os senhores em situações dificeis e perigosas! Afinal, ainda é mais seguro acusar o Bolsonaro de homicídio.

Liberdade e democracia são dois termos utópicos, sabemos isso, ou não? (Não queremos aceitar, eu sei...). E se toda a liberdade é condicionada (até pelas próprias fronteiras terrestres), como pode existir democracia? E se não existe democracia, como poderemos falar em liberdade? (Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galainha?)

Isto dava uma conversa infinita... bom post, para não variar :)
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 11.10.2018 às 15:18

São vozes capazes de influenciar mas que nem sempre se comportam de acordo com os valores que defendem... Parece-me uma decrépita geração com medo de perder uma certa estabilidade intocável...

São, até porque (e em alguns casos ainda bem) nunca poderemos viver em total democracia e liberdade... Isso é um facto inegável, caso contrário seria o caos.

Dava uma grande conversa... Parece que estamos a andar para trás em termos oivilzacionais... E não é para repetir o lado bom da História.
Imagem de perfil

De Rita PN a 11.10.2018 às 17:00

"nem sempre se comportam de acordo com os valores que defendem" - nem sempre podem. Também eles vão sabor do conveniente ou auto-imposto. Se parecem ter receio de perder estabilidade ou determinadas regalias? É normal que sim, então adaptam-se aos ventos, mesmo que isso signifque ir contra os seus princípios básicos. No fundo, eles também ganham ao assumir determinadas posicições políticas. O povo gosta, segue e fala, projecta. Por outro lado, sentirem a sua estabilidade ameaçada por uma mudança eminente, também não deixa propriamente confortáveis. No entanto, priviligiam de um "ombro amigo" que lhes garante a proteção necessária para vir a público demonstrar "solidariedade para com as vítimas de Bolsonaro". Não atacam directamente, mas subtilmente passam a mensagem.
Se não fosse o estatuto e o que dele retiram, duvido que tomassem partido(s), pelo menos publicamente.

É cada vez mais notório o recurso a figuras fortemente ligadas à cultura de um país, por parte de partidos políticos, para se fazerem valer em maior escala junto de um público heterogénio.

Total democracia e liberdade seria instaurar a anarquia.
Mas democracia também não é fomentar o fosso cada vez maior entre ricos e pobres, porque a igualdade, convenhamos, não é propriamente o objectivo. E quanto ao conceito de liberdade, julgo não ser o mesmo para quem rouba milhares e para quem rouba um pão... está claramente a favor dos primeiros.

A História é ciclica, já faz tempo que o caminho que o mundo leva é exatamente para a necessidade de surgirem forças extremistas, não as defendo, jamais. Mas a sua existência é necessária para que o equilibrio se faça valer. (E mesmo para que se abram os olhos e se corrijam determinadas coisas). Mesmo que Bolsonaro vença, não fará o que quer, isso é uma certeza, sofrerá as pressões externas, e o equilíbrio entre forças será quem governa. Espero que alguma coisa tenhamos aprendido com anos e anos de História e que sejamos inteligenes o suficiente para evitar a repetição de acontecimentos trágicos. O Homem é o seu pior inimigo.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 11.10.2018 às 17:14

Poder até podem, é preciso que queiram... É preciso que ousem correr riscos e também exijam mais para todos e não somente para si... É fácil falar dos pobres de um país quando se está instalado num outro e num apartamento de luxo - e atenção que nada tenho contra ricos, tenho é contra pseudo-pobres que dizem estar no meio dos respectivos pobres mas na realidade... Aliás, ainda bem que existem ricos! Pronto, já arranjei mais uns amigos com esta :-)

Sim, as pessoas ligadas às artes (sobretudo música, cinema e televisão, não incluo aqui os humoristas) passaram a deter um poder grande de influência. Até no desporto isso acontece... Sentido esse poder, até porque têm mais visibilidade usam-no e muitas vezes são também usados, veja-se o PS com o defunto Saramago...

Ricos e pobres sempre existirão, e é isso que faz andar o mundo, imagina se todos fossem ricos ou todos fossem pobres... O fosso é que tem de ser menor e mesmo na pobreza, esta tem de ser menos miserável. Essa análise que fazes, da questão do roubo já não é uma questão de liberdade mas sim de justiça e de falta de cidadania, só acontece porque deixamos... Lembra-te que a justiça é poder do povo, os tribunais apenas a aplicam em nome de...

Bolsonaro bebe de Trump e de tantos outros... Pode ser que ainda seja uma surpresa pela positiva... Não o sendo... Também no Brasil, o povo tem o poder de acabar com "fantochadas políticas". O que o povo está farto é de corrupção, fome e de que gozem com a sua cara... E uma coisa é certa: em prol de algum bem-estar no dia-a-dia, há muito boa gente que abdica de algumas liberdades... E aí é que está o risco...

Imagem de perfil

De Rita PN a 11.10.2018 às 21:31

Ahaha é assim que se ganham inimigos, dizendo a verdade! (Com a mentira também, mas essa um dia é sempre desmascarada e nunca abona a favor de quem a usou). Deixa-te estar, não sigas o rebanho.

Os humoristas não são muito bem vistos nestas (an)danças, vá-se lá perceber porquê...
Se até as marcas usam nomes influentes para se promoverem e alcançarem determinado público, porque haveria a política e o desporto ficar de fora? Nestas situações usa-se e é-se usado, resta acada um saber o que quer.

"O fosso é que tem de ser menor e mesmo na pobreza, esta tem de ser menos miserável" - era exatamente aqui que queria chegar!

A respeito do roubo, creio que não me expliquei devidamente. O que quis dizer foi que a liberdade não é igual para todos, o povo condena com mais afinco quem rouba pão do que quem rouba milhões. Ou seja, o poder também "compra" liberdades... se é que me entendes. Há liberdade para que a corrupção aconteça.

Bolsonaro poderá ser uma surpresa, caso vença. Isto porque não fará apenas o que quer e, talvez se equilibre a balança em certos aspectos. Contudo, há que ter atenção.
Creio que o perigo não reside num Trump isoladamente, nem num Bolsonaro, reside na possibilidade de as forças extremistas virem a conquistar o poder noutras grandes potências mundiais e, aí sim, serem maioritarias.

Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 11.10.2018 às 23:25

"Porque haveria a político e o desporto ficar de fora" - nem mais, tive um professor em Milão que me dizia que um dos erros crassos de muitos empresários passava por pensar que o cliente era inteligente... De facto...

Há liberdade, mas no caso português, por exemplo, existe uma cultura nesse sentido... Mais que liberdade...

O poder nunca reside naqueles que dão a cara, sobretudo nos líderes políticos actuais.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Mensagens

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



subscrever feeds




Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB