Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Do turismo LGBTYZGHJKL...

por Robinson Kanes, em 15.01.20

pensy_crop (1).jpg

Imagem: https://www.projectq.us/atlanta/atlanta_stages_gay_pensacola2014_instagram_takeover?gid=15667

 

Existe uma coisa que me faz alguma confusão e que me custa a entender do ponto de vista pessoal embora reconheça que, se gera lucro, deve ser aproveitado num âmbito mais empresarial. Refiro-me àquela designação de turismo que tem muitas letras e todos os dias vai tendo uma nova, algo como turismo LGBTWSCEFBRTYHGBNUNMKIOLPQAX...

 

De facto, o arco-iris é um mercado apetecível do ponto de vista das vendas, no entanto, aqueles que tanto reinvindicam igualdade não estarão a cair no erro de criar mais desigualdade? A sede de igualdade é cada vez mais uma forma de criar uma espécie de elite e que por sua vez alimenta o ódio de outros.

 

Custa-me perceber porque é que vejo dinheiros públicos a promoverem, por exemplo, um turismo que promove a desigualdade. Ainda preciso que alguém me explique se um hotel para um indivíduo LGBGHJDXVNTEXHMJUDFHGNJTYTEYGTJTEJYRTJYTJT é diferente de um hotel para um homem ou para uma mulher que não se identifica com siglas.

 

Alguém me pode explicar se o facto de ser LGBTVFEWFGWGRWGWGTGTRG obriga a que existam acessos diferentes num museu ou se a comida tem de ser diferente. Eu assumo-me como hetero, e espero não ser perseguido por ser hetero, pois sou e assumo isso sem medo de represálias, mas será que devo começar a não frequentar determinados locais e destinos sob pena de ser perseguido ou até me sentir mal - perante a lei, e como cidadãos, não somos todos iguais? É que nem é só nesta matéria, mas em outras, começo a sentir que o facto de ser um indivíduo que paga impostos, trabalha, é hetero, consegue pagar as contas, não vive de subsídios, não embandeira em arco o facto de ter esta ou aquela doença e procura ter uma vida normal me começa a prejudicar....

 

É óbvio que existem temáticas e atracções diferentes dependendo dos gostos de cada um, mas uma coisa é promover isso comercialmente, outra é utilizar a arma dos direitos e do civismo para promover algo que além de ser, por vezes ridículo, é mais corrosivo do que propriamente agregador.

 

Agora podem chamar-me homofóbico, mas se achar que todos somos iguais é uma espécie de homofobia, pois bem, então que me chamem de tal e já agora não se esqueçam da designação de populista ou fascista, tão comum nos dias de hoje e que encaixa em todos aqueles que fazem perguntas ou dizem não!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


29 comentários

Sem imagem de perfil

Figueiredo a 16.01.2020

«...Do turismo LGBTYZGHJKL...»

É simples, basta seguir o rasto do dinheiro e perceberá o porquê de existir uma vertente comercial acentuada nesta área específica, a outra razão prende-se com a prática sexual, ou seja, o tal turismo para mulheres e homens homossexuais está construído de forma a que somente seja frequentado por pessoas com essa preferência sexual para que possam assim ter sexo à vontade, por exemplo em espaços públicos ou privados, sem serem incomodadas(os) pelas normas da boa educação ou as leis inerentes à vivência em sociedade a que qualquer cidadão(ã) está sujeito.

«...então que me chamem de tal e já agora não se esqueçam da designação de populista ou fascista...»

Populismo é precisamente o que essa indústria, governos/partidos políticos, e movimentos «lgbt» que não defendem nem nunca defenderam os interesses das mulheres e homens homossexuais, fazem, ao criar guetos para essas pessoas que se identificam com outras vertentes da sexualidade.

Quanto ao fascista, na verdade foi o nacional-socialismo e o fascismo que mais incentivaram a filosofia e prática homossexual dentro dos seus movimentos políticos e sociedades:

- Transformismo no Terceiro Reich
https://www.publico.pt/2018/12/09/fotogaleria/transformismo-terceiro-reich-391623

- The Strange, Strange Story of the Gay Fascists
https://www.huffpost.com/entry/the-strange-strange-story_b_136697?guccounter=1&guce_referrer=aHR0cHM6Ly9ndWNlLmh1ZmZwb3N0LmNvbS8&guce_referrer_sig=AQAAAG_TMR-wB2GaOajpjZk0Ur0g-gcpO7wHMN21l1Uc1gTN4zAIPzTpfW8DygiScnRgF9h3rDKdNYKbmWz3DSUHhQhbruEAOjmzPDm-nwwlnO76v6IpeA3ldbZxuJQvMhuf-MPtPLwoKKcLHRyepMcCW6LcC71avQxsshu8NveX0pls

- Fascismo e homossexualidade no imaginário da esquerda
https://pt.wikipedia.org/wiki/Socialismo_e_direitos_LGBT#Fascismo_e_homossexualidade_no_imagin.C3.A1rio_da_esquerda

E para terminar:

«...destruam o homossexualismo e o fascismo desaparecerá...» - Máximo Górki

«...Parece-me que esta superabundância de teorias sobre sexo brota do desejo de justificar a própria vida sexual anormal ou excessiva do indivíduo ante a moralidade burguesa e reivindicar tolerância para consigo… Não importa quão rebeldes e revolucionárias aparentam ser; essas teorias, em última análise, são completamente burguesas… Não há lugar para elas no partido, na consciência de classe e na luta proletária...» - Lenine

«...Na verdade, embora em parte desvalorizada pelos historiadores, existe grande quantidade de provas que confirmam que a construção do homem fascista como efeminado ou homossexual circulou sem interrupção na cultura ocidental desde a década de 1930...» - Mark Meyers


Karl Marx sobre o homossexualismo:

«...obscenidades transformadas em teoria...»

F. Engels sobre o homossexualismo:

«...moralmente deteriorado...», «...abominável...», «...repugnante...» e «...degradante...»




Imagem de perfil

Robinson Kanes a 18.01.2020

Bem, Figueiredo... As fontes estão aí. E é estranho (concorde-se ou não) como por vezes são tão paradoxais.
Obrigado pela partilha.
Sem imagem de perfil

Figueiredo a 18.01.2020

Não se trata de concordar ou não, mas simplesmente fazer aquilo que deve ser feito quando se pesquisa e estuda sobre História, Filosofia, Política, ou Sociologia, e que passa pela análise profunda de documentos oficiais e literatura disponível sobre os temas de forma imparcial, racional, e lógica, de maneira a que se chegue a uma conclusão/resultado devidamente concreto e justificado.

Com isto, não estou aqui a fazer propaganda política em prol de a, b, ou c, mas simplesmente a divulgar História, para que seja possível puxar pelo raciocínio dos leitores(as); sabe que o Mundo e a História da Humanidade não é como se ensina nas escolas, universidades, ou através dos média...

Aproveito e deixo-lhe aqui mais uma indicação, e caso tenha disponibilidade de tempo, pesquise sobre o envolvimento de grupos/organizações/associações «lgbt» com os partidos e movimentos políticos nacional-socialistas e fascistas ucranianos que chegaram ao poder na Ucrânia após o golpe de estado neoliberal apoiado pela união europeia (ue) e o regime da Inglaterra, através do suporte financeiro e militar dos Estados Unidos da América do Norte.

P.S.: Aviso desde já que vai dar trabalho, ainda para mais com a constante censura efectuada pelo motor de busca «google».
Imagem de perfil

Robinson Kanes a 22.01.2020

Dá trabalho mas temos de ouvir todas as partes. Ir mais além também significa abordar campos que nos deixam desconfiados. É desse balanço que aprendemos alguma coisa... Desde que não seja nada "new age" que vive da moda, vale tudo.

Obrigado ;-)

Comentar



Mais sobre mim

foto do autor




Sardinhas em Lata


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog





Mensagens

Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB