Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Agora!

por Robinson Kanes, em 13.11.19

naoequenaohouvesse.jpg

Imagem: Robinson Kanes

 

 

Há a felicidade simples de estar ainda em vida e mais do que tudo, o amor, da vida, partilhada com os que ama enquanto lhe for dada. Não será a vida o dom inaugural.

Paul Ricouer, in "Vivo até à Morte"

 

 

Existem momentos em que não queremos esperar. Existem momentos em que não queremos saber de nada e do próprio nada de viver. Esgotamos na nossa vontade de querer quebrar todas as regras e simplesmente procuramos a harmonia no descontrolo das emoções.

 

Existem momentos em que simplesmente somos só nós, eventualmente alguém a nosso lado e o mundo e a natureza levada à profundidade do nosso sentir onde a sua exaltação é tal que rebenta sobre diferentes contornos! Um grito, um silêncio, um sonho de amor ou até na comunhão intensa entre o nosso corpo e o de outrem, ou apenas entre o nosso ser e o cosmos, entre o pó, entre as areias e todas as partículas que sou eu e que se fundem no passar dos dias até recolherem ao solo e voltarem com novo impulso.

 

Serás um homem novo, não serás nada... Vive agora, apaixona-te, vence e diz o que tens a dizer, entrega-te e não desperdices tempo nessa sede de viver. Arranca as tuas roupas, entrega-te ao amor, abraça como nunca abraçaste, ama como nunca amaste, entrega-te languidamente à luxúria e deixa que nesse momento dois corpos sejam um. Deixa que os gemidos inundem o universo e o grito da paixão ecoe pelo cosmos navegando perdido durante milhões e milhões de anos! Deixa que essa união pura e sem metafísicas preencha a terra da vossa exsudação e que ambos transpirem, transpirem numa união entre tudo e o nada.

 

Serás um homem novo, não serás nada... Viverás como todos os outros, morrerás como todos os outros. Não procures deixar história, essa história não te vai alimentar quando só de pó e de terra a tua boca se saciar.  Não procures deixar história quando já ninguém se lembrar de ti e fores apenas o nome de uma rua ou uma pequena menção num livro. Não procures deixar história quando as tuas cinzas se sumirem naquilo que do mundo resta e não se vê. Não procures ser história na morte.

 

Cria e recorda a tua história agora, cria a tua história vivendo essa mesma história. Não temas o passado, não te inquietes com o futuro, o teu passado e o teu futuro são agora... Só agora, enquanto os teus braços voam, enquanto o teu sorriso é genuíno e enquanto o teu ser efémero é real, enquanto está no arrebatamente de sentir e de tocar. Entrega-te ao mundo enquanto ainda não és uma criança dataísta, não és uma criação de ti próprio na destruição do que tens de humano!

 

Cria, sente, sê e vive tudo, agora!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog



subscrever feeds



Mensagens

Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB