Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Uma Moca(ada) no João Quadros.

por Robinson Kanes, em 25.07.17

snapshot20170704112537.jpg

Fonte da Imagem: https://static6.businessinsider.com/image/595bc1afd084cc817f8b6ac5-1454/snapshot20170704112537.jpg

Moca:

1. Cacete com uma maça na extremidade, clava, cacheira

2. Zombaria, mentirola, peta, coloquial tolice (Brasil)

3. Coloquia entorpecimento ou euforia induzida por drogas ou álcool, pedrada, ganza

4. Variedade arábica de café oriunda de Moca

5.Regionalismo estúpido, bruto (gosto desta)

6. De origem obscura.

moca in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-07-24 17:41:28]. Disponível na Internet:

 

Confesso que escrevi este artigo sugestionado por um indivíduo que comentou o artigo de ontem e... Também porque me encontrava sem ideias, admito.

 

Um artigo recente de João Quadros fez um ataque cerrado ao ciclismo. Como não conheço o indivíduo em questão nem nunca li nada do mesmo, procurei saber algumas informações, pelo que os meus comentários cingir-se-ão ao artigo em si e não à pessoa, embora o mesmo o tenha feito em relação aos ciclistas. Também não vou fazer o discurso do "racismo", da "discriminação" e da "xenofobia" dizendo que toda uma classe se sente ofendida e repudia tais palavras.

 

Após ler o artigo, cheguei a pensar que o mesmo era humorístico, tendo em conta o passado do indivíduo que o escreveu. Contudo, comecei a perceber que de humorístico e sarcástico até tinha pouco e que exprimia um sentimento real. A ser humorístico, também é interessante perceber que até já no humor a ditadura do politicamente correcto impera e na incapacidade/medo para atacar desportos como o futebol, por exemplo,optou-se por atacar o ciclismo, que sempre é uma modalidade menos seguida e com adeptos mais contidos. Interessante para um ferrenho adepto de um clube de futebol (que até fez parte da comissão de honra de uma candidatura à presidência de um clube) e que um dia disse: " Prefiro destruir os poderosos do que pôr as pessoas a rirem-se da profunda tragédia dos outros". Falar dos podres futebolísticos em Portugal pode granjear-nos ódios que não queremos...

 

Também me quer parecer que um grande adepto do ciclismo não se cinge, nem procura cingir o escândalo do doping - que é passado - a Lance Armstrong. Armstrong foi sem dúvida um dos mais importantes, até pelos títulos que conquistou, mas admito que fiquei mais chocado com os testes positivos de Ivan Basso, Jan Ullrich, Vinokourov, Manuel Beltrán, Floyd Landis e de Alberto Contador! A par de José Azevedo eram as minhas estrelas! Lamento que alguém que se declarou um fervoroso adepto não tenha nomeado qualquer um destes. Até porque Armstrong sempre foi acusado de doping desde que ganhou o seu primeiro Tour, ou seja, já nem deveria ser novidade... Quem gosta de ciclismo e sempre foi adepto de Armstrong deveria saber...

 

Dizer que o doping trouxe um total descrédito ao ciclismo e que os ciclistas são um bando de drogados é no mínimo o ressentimento de alguém que nunca deve ter conseguido andar de bicicleta sem "rodinhas" (aqui sou eu a fazer humor). E os outros desportos, aqueles que o mesmo senhor tanto defende e tanto aprecia? Será até que João Quadros gosta de desporto? Pela imagem descontraída, demasiado descontraída (também podíamos fazer piadinhas de mau gosto), que apresenta no seu artigo de opinião acredito que goste, tem é um problema mal resolvido com o ciclismo. Sugiro a João Quadros que tome umas "drogas" como o mesmo lhe gosta de chamar e tente subir a Sra. da Graça, em Mondim de Basto ou o Alpe D'Huez - estranhei não ter mencionado esta subida quando tentou fazer a piada do triciclo para ursos. Será que João Quadros também sabe o ridículo que é utilizar animais num circo e que também são utilizadas "drogas"? Talvez não queira saber sob pena de se perderem alguns convites no Natal para ir ao circo no Parque das Nações.

 

Além disso, não sei que tipo de drogas conhece João Quadros, mas a utilização de drogas não passa somente pelo momento de pura explosão e loucura - a Eritropoietina (EPO) visa estimular o processo de Eritropoiese que não é mais que provocar o aumento de glóbulos vermelhos e com isso o rendimento do atleta. Não há "loucura"! Seria bom informar-se e perceber que também se pode apreciar a natureza sem estar drogado, sim é possível.

 

Uma outra nota, mas acerca de ciclismo:  esta modalidade vai para além das corridas de estrada, nem todos os ciclistas bebem muita água e não são só as farmacêuticas que produzem substâncias dopantes - que preconceito vindo de alguém tão esclarecido.

 

Também é interessante o foco do Sr. João Quadros no "Boom Festival" e o passar ao lado de outros festivais com "um festival de música", quando falou de consumo de drogas. Será que se referisse alguns festivais poderia ofender os patrocinadores, aqueles que lhe permitem trabalhar em media com dimensão nacional? Será que também o humor está "agarrado", entrando na linguagem cool do comentador, ao politicamente correcto, ao lobby e ao medo pouco rebelde de ser colocado na rua? Cada vez mais vejo que não é só a independência dos media que está em causa, mas também a do humor.

 

E porque ainda falamos de "drogas", porque foi interessante o modo como João Quadros ligou o doping ao estar "agarrado" à cocaina, que dizer de alguns mundos em que João Quadros se movimenta? Aliás, é o próprio que assume ter feito grandes negócios enquanto esteve na "tropa". Cinema, artes, cultura, televisão, futebol... São mundos isentos de drogas, eu vos garanto!

 

É interessante como hoje em dia somos politicamente correctos mas nos tentamos mostrar tão isentos e politicamente incorrectos que a maioria das pessoas até acredita que é verdade (uma das piores formas de manipulação)... Não podemos é cair no erro de procurar imediatamente a desonestidade que gerou um acto honesto, como diria Steinbeck. Por falar em desonestidade, esperava um artigo sobre a atitude de Peter Sagan para com Mark Cavendish - para alguém, como João Quadros, que passou pela área da gestão, mesmo que a correr, teria muito a dizer. Ainda por cima Cavendish de _ _ _ _ _ _ _ _ _ é a minha alcunha velocipédica...

 

Não é que João Quadros, tal como eu, tenha grande importância, mas quando as palavras fazem eco, temos de estar preparados para as consequências...

 

Este texto foi humorístico e politicamente correcto... Ou não... 

Autoria e outros dados (tags, etc)


17 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 25.07.2017 às 12:24

Quando partilhei aquilo consigo ontem nunca pensei que a sua resposta fosse tão certaQuem pratica ciclismo deve ficar agradecido pela sua tareia aos comentadores a soldo.Bem haja.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 25.07.2017 às 17:01

Não é uma tareia, longe disso, é uma visão diferente... Além de que a importância do visado no artigo é mínima tendo em conta as mensagens implícitas.
Imagem de perfil

De Kalila a 25.07.2017 às 13:52

Já faz parte dos meus hábitos passar por aqui mas hoje deixo-te só beijinhos. Não gosto de alimentar este tipo de polémicas. Fui ler o Quadros (estás a publicitá-lo, meu amigo!) e não achei nada de especial, só uma piada. Acho que com isto estás a dar importância ao que não a tem.
Mas estás sempre no meu !
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 25.07.2017 às 17:03

Ora, são opiniões :-)

Não faz mal a publicidade, temos de ser uns para os outros... No entanto eu sei que hoje em dia é mais fácil chamar drogado a um ciclista ou a alguém que vai a um festival do que dizer a um mal educado que é mal educado... Aí sim levantam-se os arautos dos bons costumes... Isto para dizer que no texto que escrevi, o visado é o menor dos "problemas" :-)

Também tu fiel seguidora, tens aqui o teu lugar :-)
Imagem de perfil

De Triptofano! a 25.07.2017 às 16:00

Li o artigo do João Quadros.
Li o teu.
Faço-te uma vénia.
O outro senhor é um outro senhor!
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 25.07.2017 às 17:03

Obrigado .-)
Imagem de perfil

De Melhor Amiga Procura-se a 25.07.2017 às 17:33

Fui ler os dois... ando a leste
Gostei do teu texto, parabéns...
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 25.07.2017 às 17:35

Obrigado...

Como faz bem andar a leste :-)
Sem imagem de perfil

De Luis costa a 25.07.2017 às 18:47

Eles andam ai a censurar,tenha cuidado eheheh
Imagem de perfil

De HD a 25.07.2017 às 21:01

Este suposto consagrado humorista tende a escolher temas alternativos de críticas...

Mais uma vez, saiu-lhe ao lado!
Li apenas o início do texto e logo vi que não valia a pena...

Pouco conhecimento sobre a matéria, facilitismo na sátira... NEXT! :)
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 25.07.2017 às 22:30

Temas alternativos de críticas... Gostei :-)

Demasiado forçado e demasiado evasivo de outras questões que mereciam bem um toque de humor.
Imagem de perfil

De HD a 25.07.2017 às 22:34

Lamentavelmente, parece estar em declínio...

Depois do 'Eu é que sou o Presidente da Junta'... parece ter encontrado a verdadeira ocupação no carro vassoura :D
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 26.07.2017 às 08:19

Desconheço, tenho de ir ver...
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 25.07.2017 às 23:37

Devias deixar o link do artigo dele para conseguir perceber o que ele escreveu e conseguir dar um comentário mais "construtivo".
Não conheço o humor dele, conheço o nome e pouco mais.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 26.07.2017 às 08:20

Deixar o link seria fazer uma publicidade directa...

Mas o o texto é "Moca à França" e está no Sapo24 e no "i" penso eu.

Comentar



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Mensagens

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Pesquisar

  Pesquisar no Blog






Copyrighted.com Registered & Protected 
CRD7-BFJD-IWHB-ZXDB